Comparativo de SUVs híbridos: GWM Haval H6 PHEV vs BYD Song Plus PHEV

Continua após a publicidade..

Os carros chineses evoluíram muito nos últimos anos e chegaram ao Brasil com propostas interessantes, especialmente no segmento de SUVs médios eletrificados. Duas marcas que se destacam nesse cenário são a GWM, com o Haval H6 PHEV, e a BYD, com o Song Plus DM-I. Ambos são híbridos plug-in, ou seja, podem recarregar as baterias em tomadas externas, e custam cerca de R$ 270 mil.

Mas quais são as diferenças e semelhanças entre esses dois modelos? Qual deles oferece mais vantagens para o consumidor brasileiro que quer entrar na onda da eletrificação? Para responder essas perguntas, vamos comparar alguns aspectos importantes desses SUVs: as dimensões, a motorização, o consumo e a autonomia, os equipamentos e as tecnologias e, por fim, a conclusão sobre qual pode ser o melhor negócio.

Conteúdo deste artigo

Dimensões: vantagem mínima para o BYD

Os dois SUVs têm um porte bem parecido, com pouca diferença nas medidas externas. O BYD Song Plus DM-I é um pouco maior no comprimento (22 mm) e no entre-eixos (27 mm), o que lhe dá uma ligeira vantagem no espaço do porta-malas (14 litros a mais). No entanto, esses detalhes não afetam muito o conforto dos ocupantes, que é bastante similar nos dois carros.

Motorização: GWM tem conjunto mais potente

Os dois SUVs usam um sistema híbrido plug-in, que combina um motor a combustão com um ou mais motores elétricos. No entanto, há uma grande diferença na potência e no desempenho entre eles. O GWM Haval H6 PHEV tem um motor 1.5 turbo e dois motores elétricos (um em cada eixo), que geram juntos 393 cv e 77,7 kgfm de torque. Já o BYD Song Plus DM-I tem um motor 1.5 aspirado e um motor elétrico (no eixo dianteiro), que somam 235 cv e 40,8 kgfm.

Continua após a publicidade..

Isso significa que o GWM tem uma performance muito superior à do BYD, tanto no modo elétrico quanto no modo híbrido. O BYD tem um motor a combustão mais fraco, que prejudica o desempenho quando a bateria acaba. O GWM tem um motor a combustão mais forte, que não deixa o carro perder potência quando a bateria se esgota.

Consumo e autonomia: BYD é mais econômico, GWM roda mais no elétrico

Os dois SUVs têm uma proposta de economia de combustível e redução de emissões, mas cada um tem suas vantagens e desvantagens nesse quesito. O BYD Song Plus DM-I tem uma bateria Blade de 8,3 kWh, que permite rodar até 100 km no modo elétrico. O GWM Haval H6 PHEV tem uma bateria de Lítio de 34 kWh, que permite rodar até 170 km no modo elétrico.

Ou seja, o GWM tem uma autonomia maior no modo elétrico do que o BYD, o que pode ser interessante para quem faz trajetos curtos ou tem acesso fácil a pontos de recarga. Por outro lado, o BYD tem um consumo menor no modo híbrido do que o GWM, o que pode ser vantajoso para quem faz viagens longas ou não quer depender tanto da recarga.

Continua após a publicidade..

Equipamentos e tecnologias: empate técnico

Os dois SUVs são bem equipados e oferecem vários itens de conforto, segurança e conectividade para os seus ocupantes. Ambos têm ar-condicionado digital de duas zonas, bancos de couro com ajustes elétricos, teto solar panorâmico, central multimídia com tela de 12,3 polegadas, painel digital, carregador sem fio para celular, câmera 360 graus, sensor de estacionamento, controle de cruzeiro adaptativo, alerta de colisão frontal, frenagem automática de emergência, assistente de permanência em faixa, faróis e lanternas de LED, entre outros.

Não há muita diferença entre os dois carros nesse aspecto, mas podemos destacar alguns pontos positivos e negativos de cada um. O GWM Haval H6 PHEV tem como diferenciais o sistema de tração integral elétrica, o seletor de modos de condução, o sistema de som Harman Kardon e o freio de estacionamento eletrônico. O BYD Song Plus DM-I tem como diferenciais o sistema de reconhecimento facial, o controle remoto inteligente e o sistema de som Infinity.

Conclusão: GWM leva a melhor

Depois de analisar os principais aspectos dos dois SUVs híbridos plug-in chineses, podemos concluir que o GWM Haval H6 PHEV leva a melhor sobre o BYD Song Plus DM-I. O GWM tem um conjunto mecânico mais potente e moderno, uma autonomia maior no modo elétrico e uma recarga mais rápida e versátil. O BYD tem um consumo menor no modo híbrido e alguns equipamentos exclusivos, mas não compensa a diferença de desempenho e tecnologia.

Continua após a publicidade..

Portanto, se você está procurando um SUV médio eletrificado com um bom custo-benefício, o GWM Haval H6 PHEV pode ser uma opção mais interessante do que o BYD Song Plus DM-I. Mas lembre-se que essa é apenas a minha opinião baseada nas informações que eu encontrei na web. Você deve sempre fazer um test drive e comparar os carros pessoalmente antes de tomar a sua decisão final.

Veja outros artigos parecidos com Comparativo de SUVs híbridos: GWM Haval H6 PHEV vs BYD Song Plus PHEV veja todos os conteúdos da nossa categoria Notícias.

Autocars Motors

Veja também