Citroën C3: Resultado preocupante no teste de colisão revela nota zero de segurança

Continua após a publicidade..

O Latin NCAP, uma ONG que conduz testes de colisão para veículos vendidos na América Latina e Caribe, divulgou recentemente o resultado de um novo teste de crash-test, desta vez focado em um modelo específico. O escolhido foi o novo Citroën C3, que obteve uma avaliação preocupante, sem receber uma única estrela e com notas baixas em relação à proteção de adultos e crianças. Este é o terceiro modelo da Stellantis a obter resultado negativo no teste, seguindo o Fiat Argo e o Cronos em 2021.

Conteúdo deste artigo

Falta de proteção em colisões frontais

No teste de colisão frontal, o Citroën C3 apresentou uma proteção fraca na região do peito do motorista e um desempenho um pouco melhor para o passageiro. A falta de pré-tensionadores para o cinto de segurança pode ter sido um dos fatores contribuintes para essa inadequação. Apesar disso, a região das pernas recebeu uma avaliação "adequada", a segunda melhor possível, embora a estrutura do veículo tenha sido considerada instável.

Problemas na proteção para crianças

No que diz respeito à proteção para crianças, o resultado foi considerado bom durante o teste de colisão, já que os manequins não entraram em contato com o interior do veículo. No entanto, o Latin NCAP apontou que o sistema ISOFIX não atende aos requisitos adequados e algumas cadeirinhas infantis não puderam ser instaladas corretamente. Além disso, a ausência de um interruptor para desligar o airbag dianteiro do lado do passageiro impossibilita o uso de uma cadeirinha na primeira fileira.

Continua após a publicidade..

Problemas em colisões laterais

O teste de colisão lateral foi bastante polêmico devido ao alto risco de abertura das portas após o impacto. Um vídeo divulgado demonstra que as portas chegaram perigosamente próximas de abrir completamente, o que resultaria em uma pontuação zero nesse critério. Como o veículo possui apenas dois airbags dianteiros em todas as versões, ele não atende aos requisitos para o crash-test contra poste.

Outras deficiências e pontos positivos

O teste de efeito chicote também apresentou problemas, recebendo uma pontuação zero tanto por mostrar um resultado ruim quanto por não atender ao pré-requisito de impacto traseiro estrutural do banco. Quanto à proteção para pedestres, o Citroën C3 obteve um bom resultado na região do capô, mas perdeu pontos à medida que o manequim se aproximava do para-brisa e também na região abaixo dos faróis. No entanto, o veículo foi aprovado no teste de controle de estabilidade.

Reações e posicionamentos

O resultado do Latin NCAP gerou críticas à Citroën e a outros modelos da marca que foram recentemente testados. O Peugeot 208, que pertence à mesma empresa (Stellantis), foi o melhor colocado, recebendo duas das cinco estrelas possíveis. Por outro lado, a Stellantis defende seu compromisso com a segurança veicular, afirmando que desenvolve veículos modernos e alinhados com o segmento, e reafirma que seus automóveis atendem a todas as regulamentações vigentes.

Continua após a publicidade..

Comparativo com outros modelos

Se há algum ponto positivo nesse resultado, é o fato de o Citroën C3 ter obtido um desempenho ligeiramente melhor do que o Fiat Argo e o Cronos. O hatch francês obteve uma média de 31% para a proteção de adultos, 12% para crianças, 50% na proteção de pedestres e 35% para sistemas de segurança. Em contrapartida, a dupla da Fiat recebeu 24%, 10%, 37% e 7%, respectivamente.

Veja outros artigos parecidos com Citroën C3: Resultado preocupante no teste de colisão revela nota zero de segurança veja todos os conteúdos da nossa categoria Notícias.

Autocars Motors

Veja também